terça-feira, 21 de novembro de 2017

Você é feliz com as escolhas que você fez?

Você já parou para pensar que toda a sua vida aconteceu com base em suas próprias escolhas?

Diga-me: você é feliz com elas?

Antes de responder a essa pergunta, primeiramente, olhe para dentro de si mesmo(a) e reflita. Sinceramente, você se lembra dos motivos que o(a) levaram a fazer essas escolhas?

O que quero dizer é que a vida pode parecer ser difícil, mesmo quando se trata das escolhas que nós mesmos fizemos.

O fato é que, mesmo escolhendo a vida dos nossos sonhos, às vezes, a rotina cansa. E não há nenhum problema em admitir isso para si e para o mundo.

O filho grita. A faxina desgasta. O marido reclama. O chefe vira a cara. O trabalho que tinha que ser feito sai todo errado. O pagamento atrasa ou reflete uma situação financeira não tão agradável.

Sim, eu sei que a vida está corrida e o fato é que ela pode deixar muita gente perdida em meio a tantos afazeres e cobranças e, ainda pior, pode deixar muita gente perdida de si mesma, perdida daquilo que a define e que a faz pulsar. Perdida de toda a motivação que a levou a desejar estar onde está.

O que eu quero dizer é que, mesmo quando tudo parece cansativo demais, isso não quer dizer, necessariamente, que você fez as escolhas erradas.

Às vezes, é só uma questão de aprender a dizer não e  dar-se o descanso merecido e, então, reencontrar-se com seu verdadeiro propósito de vida. De aprender a dizer não para todo e qualquer padrão de pensamento que lhe diz que você precisa dar conta de tudo o tempo todo.

Certo dia, li que mais vale uma esposa e mãe feliz do que uma casa bem arrumada. E isso nos faz pensar em quantas vezes deixamos de dizer o não que nos permitiria, de fato, ter mais tempo para o que é essencial.

Colocamos a culpa em tudo, mas o fato é que quando aprendemos a ser verdadeiramente autênticos(as), o mundo fica mais leve e, consequentemente, a gente fica mais leve também.

Suavizamos, assim, nossas expressões e o nosso coração, e temos mais tempo para sermos gentis e amáveis com quem realmente importa.

O fato é que quando falamos sim querendo dizer não por medo de magoar alguém, por medo de não sermos aceitos(as) fatalmente nos transformamos em nossa pior versão, e é exatamente ela que entregamos a quem estiver por perto e afastamos aqueles que, no final das contas, não queríamos ferir.

No entanto, eu sei, existem coisas que precisam ser feitas, mesmo que estejamos cansados. Afinal, uma certa rotina faz com que tudo seja possível. Mas, porque não escolher fazê-las com um pouco mais de leveza?

Certa vez, estava me sentindo cansada, e tudo o que eu mais queria era ficar quietinha no meu canto, mas eu precisava trabalhar, então, resolvi buscar dentro de mim as razões pelas quais eu escolhi fazer o que eu faço e, conforme fui encontrando os inúmeros motivos que me trouxeram até aqui, de repente, eu me peguei fazendo meu trabalho renovada, com o amor e a paixão até então adormecidos pela minha falta de conexão comigo mesma.

Portanto, na minha sugestão de hoje, eu o(a) convido a não deixar de lembrar a si mesmo(a), todos os dias, os motivos pelos quais você desejou estar onde está. E, então, viva com prazer e sabedoria cada uma de suas escolhas!

TEXTO DE: Keissy Kelly
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 22 de Novembro de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR. Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

sábado, 18 de novembro de 2017

Não force a barra com quem não gosta de você!

A busca pelo reconhecimento e a carência social criada pela era tecnológica faz-nos sofrer à toa.

É impressionante como muitas vezes buscamos a unanimidade sobre nós e sobre o que fazemos, querendo do outro a aprovação total.

E nesse jogo insano que nos propomos a disputar o placar nos é sempre desfavorável.

Custa, mais um dia a gente entende que na vida é assim: algumas pessoas gostam de você, outras não o suportam. Umas o admiram, enquanto há quem o critique à toa.

Há também quem torça por você, ao passo que outras querem vê-lo na pior para que elas próprias se sintam bem. Tem também aquelas que o vigiam e  julgam por qualquer coisa, mas há outras que o compreendem e o aceitam como você é.

Grande parte do nosso sofrimento tem a ver com forçar a barra para que os outros nos aceitem e nos amem a todo custo.

Como somos imperfeitos e também erramos (ah, como erramos), essa tarefa se torna pesada, cheia de expectativas e consequentes frustrações.

É difícil aceitar, eu sei. Mas o dia em que desistirmos de ter a atenção de quem não nos prestigia e o dia em que deixarmos de lado a busca pelo aplauso do inimigo, seremos muito mais leves e felizes.

Não gosto de generalizações, mas acredito que quanto mais buscamos reconhecimento e aceitação do outro, mais deixamos de fazer isso por nós mesmos.

Quem é bem resolvido consigo tende a não entregar nas mãos de terceiros a responsabilidade pela própria felicidade.

Não se trata de ser egoísta ou se isolar, mas decida deixar de lado o que acham de você.

Autoestima e autoconfiança não permitem que deixemos para o outro as decisões sobre o nosso verdadeiro valor.

De agora em diante não force a barra: aposte em quem está do seu lado. Dos outros, não espere tanto (ou não espere nada).

Deseje que eles sigam seu próprio caminho e defendam suas crenças. Continue escrevendo sua história com o melhor que puder oferecer da sua essência. E quem tiver que fazer parte dela, com certeza terá um capítulo especial!

TEXTO DE: Fabiano Latham
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 21 de Novembro de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR. Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

Saudade de quando as coisas eram mais simples.

Saudade de quando as coisas eram mais simples e não vivíamos sufocados por tantas complicações. Ou era a gente que não complicava tanto as coisas?

A vida seguia num ritmo bem mais lento, sem tanta cobrança, com menos movimento. E nós fazíamos um tempo para ficar na varanda, só pra assistir o vento balançar os galhos das plantas que amorosamente colocávamos lá.

A gente sentia prazer em colocar água na chaleira e observá-la ferver; e depois apreciar o cheiro do café que subia de dentro da caneca esmaltada, enquanto esfriava sem ser sacudido.

Nesse meio tempo, traçávamos planos menos ambiciosos que os de agora. Não tínhamos tanto desejo de subjugar o mundo; no máximo pensávamos em algumas melhoras.

E na frente das casas, com menos muros e poucas grades, podíamos sentar nos bancos e conversar. Ou nas praças, ou das janelas. A conversa não era debate e não ficava revirando os desconfortos de ninguém.
Fazer um pão, um bordado, jogar cartas e esperar o tempo de cada coisa acontecer. Fazer bem o que se sabia, sem se preocupar com as coisas que não se fazia bem era o segredo dessa vida pacata.

E quando a saudade vinha, a gente pegava a caneta e com prazer escrevia uma carta àquele alguém. Sem pressa. Com tempo para escolher com apreço as palavras noticiadoras.  E esperava-a ir, como se tivesse asa, e chegar ao seu destino.

Naquele tempo sabíamos que há um momento certo para tudo acontecer. E compreendíamos esse fato.

Andávamos de braços dados. Nossos pertences não eram tão cobiçados. Nem a beleza era tão exigente. Também não gastávamos tanto nosso tempo com notícias dos outros, nem nos comparávamos tanto.

Ficou a saudade dos sabores, dos sons mais calmos e dos amores que tínhamos. Amor pelo sossego, pela calma, pela charmosa harmonia.

Tínhamos tempo para deitar na rede, para ocupar as cadeiras ao redor da mesa, e pra encher a sala com conversas agradáveis e histórias biográficas. Tínhamos tempo para nos encontrar. E nos pertencíamos mais.

A urgência não nos apressava tanto. A paz era vista todos os dias, enquanto acenava sua bandeira branca em frente ao nosso portão.

Hoje os tempos não são mais tão calmos. As semanas correm velozes e o giro rápido, às vezes nos entontece. A família, outrora reunida, agora luta com dificuldade para juntar seus pedaços. Ela já não sabe o que foi feito com o afeto que deveria fazer-lhe companhia.

Poucos, nesses dias de hoje, conseguem viver satisfeitos. Não basta mais ser, nem existir. E a premente necessidade de estar no topo faz novas vítimas a cada amanhecer.
Desaprendemos a viver.

Desnecessariamente gastamos nossa vida com coisas complicadas, e por vezes sem sentido, simplesmente porque não sabemos aonde as coisas simples foram parar.

TEXTO DE: Alessandra Ferrari Piassarollo
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 20 de Novembro de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR. Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Precisamos falar sobre a (in)felicidade

No últimos dias, tenho vivido verdadeiras maratonas. É que desde que me propus a ser uma pessoa melhor, cada novo nascer do sol tem se tornado uma nova aventura. Mas leia tudo isso de uma forma positiva. Temos a mania persistente de ver a vida com peso, dor ou sacrifício. Minha mudança segue por este caminho.

A verdade é que eu estava bem distante de onde gostaria de estar. Em termos de vida mesmo. Em termos de satisfação, realização pessoal. Em termos de felicidade com o espelho, com o outro, com o mundo, comigo de um modo geral e em todos aspectos que isso possa tocar. Sendo assim, quando tudo parece ruim, a única solução plausível é – mudar. Sem saber por onde, comecei a reorganizar os meus sentimentos. Comecei pelo meu coração.

Percebi que todos os meus dias estavam exaustivos. Nem bem começavam e eu já queria que acabassem, que as horas voassem, que o final de semana chegasse. Só comecei a observar isso quando a ficha de que eu estava deixando a minha vida para um depois que poderia nem sequer chegar, caiu. Eu estava empurrando com a barriga a minha, talvez, única chance de ser feliz.

Foi então que eu decidi me policiar, me observar, me vigiar em cada ação. Diante de cada chateação, diante de cada reclamação, diante de cada impasse, pedra no caminho ou topada, comecei a ver como era a minha reação. Como eu reagia quando as coisas não saíam como o planejado. Já posso adiantar que meu humor andava de mal a pior. E, só por esse mesmo motivo, tudo mais caía com um desesperador efeito dominó. Derrubando tudo que encontrava pela frente.

Nós somos polos energéticos. Não é difícil de entender. É só imaginar um ímã inverso. Ao invés de atrair os sentimentos opostos, atraímos os iguais. Ou seja, se tenho bons pensamentos, se nos automotivamos e estamos felizes, vamos chamar, para perto da gente, coisas extremamente boas, motivadoras e alegres. Se só reclamamos e maldizemos a vida, teremos, cada vez mais, motivos para reclamar e maldizer a nossa própria existência.

Para quem já conhece o fundo do poço ou já se viu com lama existencial até os joelhos, tentar qualquer coisa nova, por mais louca que seja, não deve ser tão difícil, então, te proponho um desafio. Tente ser feliz mesmo sem grandes motivos. Sempre que alguma coisa vier te preocupar, coloca seus fones de ouvido com sua música favorita e dança. Sempre que for reclamar, agradeça. Sempre que quiser brigar, reconheça a sua parcela de erro.

Podem parecer apenas palavras bonitas de quem quer te enfiar goela abaixo mais uma autoajuda barata, mas te garanto que, com certeza ABSOLUTA, sua vida vai mudar quando você – realmente – se permitir estar bem e encarar de forma otimista, positiva e menos densa, negativa e pessimista os problemas que te assolam.

TEXTO DE: Matheus Rocha
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 18 de Novembro de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR. Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Algumas "liçõezinhas" que a gente aprende e desaprende, mas que vale considerar.

A vida costuma nos dar várias lições. Há dias em que você não quer lição nenhuma, apenas deseja ficar em paz.

Não tente ajudar quem não merece. E não se culpe por isso. Pode ser que os outros não entendam sua intenção e se voltem contra você, ou reclamem das suas atitudes. Faça por quem merece e precisa.

Pessoas costumam colocar palavras na sua boca, falar de sentimentos que você não expressou e dizer coisa a seu respeito que têm muito pouco a ver com você. Você não tem que aceitar o sofrimento, a dor, a humilhação, a rejeição.

Existem meios de se afastar de tudo isso. Quase tudo é possível de ser revertido. Não se torne uma vítima.

O mundo pode se manifestar contra suas ideias, pensamentos, principalmente aqueles já instituídos pelas pessoas, mas se você não aceita, continue no caminho, a crença é sua, quem pode mudar é você, os outros que continuem pensando o que eles bem entenderem.

Você não deve tentar de novo, se não quiser. Deus renova todas as coisas e desistir é algo que, se faz bem, vale a pena. Amanhã podem surgir outros desejos e outras vontades. Benditos são os amanhãs.

Aquele dia que você diz que será o melhor da sua vida pode começar todo e errado e terminar também. E o outro dia pode ser igual. Não se frustre por isso. Acontece.

A vida costuma nos dar várias lições. Há dias em que você não quer lição nenhuma, apenas deseja ficar em paz.

Nem sempre você precisa estar por perto, principalmente da família. Muitas vezes a melhor coisa é se afastar, ficar distante. Quem sabe até algumas milhas de distância. Faz um bem!

A gente adora carregar umas culpas. Se nós não somos totalmente responsáveis por estas culpas e não podemos contornar situações no agora, é preciso deixar que o tempo ajude a resolver.

Há momentos em que você está no lugar certo, no emprego certo, com as pessoas certas, com o amor que desejou e fazendo o que entende ser correto. Em outros, você não quer nada disso. Simplesmente gostaria de desaparecer. É estranho, mas é real.

Às vezes você está fora de sintonia com o Universo, pessoas e coisas. Você quer muito algo e o Universo nem aí. Você precisa de tempo e tudo acontece muito rápido. Você busca respostas e elas simplesmente não vêm. Ok, bem-vindo à vida!

Use a razão e o coração. Você pode conviver com os dois, mas não permita que suas decisões firam sua essência e nem a essência alheia. Se isso acontecer, arrependa-se e não carregue os arrependimentos para o resto dos seus dias.

Pessoas pensam diferente de você, e muitas vão querer mudar a sua maneira de encarar a vida e o mundo e pode ser que não seja para

melhor. Nem sempre estamos completamente certos ou totalmente errados. É bom sermos flexíveis, mas conviver diariamente com nossos avessos e opostos, cansa.

Em muitas ocasiões você não consegue ser a melhor pessoa do mundo. Nem o melhor amigo, namorado ou esposa, nem o melhor pai ou mãe, ou irmão. E na verdade nem tentou.

Mas, se você percebeu isso, é sinal de que está tentando encontrar sua melhor versão.

TEXTO DE: Kênia Casagrande
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 17 de Novembro de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR. Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

A melhor canção de ninar que existe são as batidas de um coração que nos ama.

Amar com a certeza de ser amado na mesma medida nos torna pessoas melhores e mais felizes, simplesmente porque amar é uma delícia e ser amado também. E, embora cada um ame de um jeito único, o que vale é sabermos que ali ao lado existe alguém nos esperando, torcendo por nós, a cada dia, todos os dias.

Dentre as melhores sensações que existem, certamente o amor correspondido se encontra no topo da lista. Amar com a certeza de ser amado na mesma medida nos torna pessoas melhores e mais felizes, simplesmente porque amar é uma delícia e ser amado também. E, embora cada um ame de um jeito único, o que vale é sabermos que ali ao lado existe alguém nos esperando, torcendo por nós, a cada dia, todos os dias.

Existem casais que fazem quase tudo juntos e, se pudessem, até mesmo trabalhariam no mesmo lugar, na mesma sala. Frequentam os mesmos lugares, possuem amigos em comum, assistem sempre à televisão no mesmo cômodo, pois gostam dos mesmos programas, das mesmas séries, das mesmas novelas. Curtem músicas, passeios, viagens, shows, tudo em sintonia, jamais de maneira forçada.

Há casais, entretanto, cujos parceiros mantêm a individualidade, sem desrespeitar o espaço do outro, tendo a confiança sem precedentes como força motriz de tudo o que sentem um pelo outro. Saem sozinhos com os amigos, vão ao cinema desacompanhados, assistem a programas diferentes, em televisões distantes uma da outra. E nem por isso se amam menos. E, sobretudo por isso, unem-se cada vez mais.

Não existe certo e errado no amor, o que existe é amor que faz sorrir porque é de verdade. É amor que luta porque é guerreiro. É amor que fica porque é de coração.

Ninguém tem nada a ver com a forma como os casais se amam, caso eles estejam felizes e quietos no seu canto. Sejam melosos, sejam discretos, sejam explícitos, sejam ocultos, os relacionamentos são responsabilidade de quem está ali dentro. Que se amem como bem lhes convier.

Que se durma de conchinha, um em cada cama, em cada casa, não importa, o que vale é o respeito e a lealdade que os parceiros nutrem em relação a quem ali ficou juntinho, esperando a tempestade passar, sem desistir de tentar, sem se esquecer do quanto já lutaram para ficarem juntos.

Sempre será reconfortante ter um lar para voltar ao fim do dia, ainda mais quando existir amor sincero ali nos esperando.

TEXTO DE: Marcel Camargo
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 16 de Novembro de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR. Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Você não tem que implorar por nada!

É, não tem. Você não tem que implorar para que lembrem de você ao acordar. Não tem que implorar para que o(a) olhem como se você fosse o(a) único(a).

Não tem que implorar por cuidados e mimos. Não tem que implorar por presença. Não tem que implorar por atenção e para que "fiquem".

Você não tem que implorar por flores e bombons. Não tem que implorar por declarações de amor. Não, você não tem.

Você precisa estar com alguém que faça todas essas coisas por pura e espontânea vontade. É claro que nem todo mundo tem jeito para romance, mas todo mundo quando gosta é presente na vida do outro.

Talvez você está aí implorando pela presença de quem vive dando desculpas. Quem quer, dá um jeito. Quem quer, pega ônibus, pede dinheiro emprestado, liga, manda mensagem, não faz joguinhos, faz até sinal de fumaça.

Então, se você está implorando atenção, você está errado(a).

Você não precisa implorar para que cuidem de você. Quem gosta de verdade, cuida como se você fosse a jóia mais preciosa desse planeta. Quem gosta, pede que você tome cuidado na rua à noite, se você adoece, a pessoa compra remédio, faz cafuné.

Quem gosta quer saber se chegou em casa bem depois do trabalho ou faculdade, cuida se você está com fome, cansado(a). Se você diz que quer comer algo, a pessoa logo providencia, se não tem jeito, pelo menos tenta.

Quem gosta, cuida e faz as vontades, sim. São esses gestos simples que fazem uma relação durar, e você não tem que implorar por isso.

Quando eu digo que você não precisa implorar nada, é porque se você pede uma, duas, três vezes e ainda não aconteceu, é porque a pessoa não está na mesma sintonia que você. É tão frustrante quando fazemos mais do que recebemos. Não é justo, entende? Você aí se doando por completo e recebendo migalhas.

Não implore, deixe acontecer. E se você perceber que as cobranças são maiores do que as recompensas, então, é hora de dar um basta nisso e procurar quem faça tudo naturalmente.

TEXTO DE: Deborah Izy
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 15 de Novembro de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR. Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

A ingratidão fere profundamente nosso coração!

Infelizmente, é muito comum nos deparar com pessoas sofridas, machucadas, tristes pelo desamor e ingratidão que passam na vida. São familiares que lhes rejeitam marcando-lhes a alma com muita dor e humilhação, outras vezes, são amigos que as decepcionam, deixando-as verdadeiramente desoladas, enfim, uma série de fatores que as deixam infelizes.

Depois do amor, a gratidão é por excelência um sentimento de fundamental importância para todo ser humano, pois quem é grato exercita a lei do amor em sua essência mais profunda, reconhece as dádivas que recebe de Deus, as delicadezas com que são agraciados pelos amigos e nunca, em tempo algum, desprezam os que lhes são caros.

Já a ingratidão provoca um tremendo caos físico, mental e espiritual por parte daqueles que a recebem, pois nem todas as pessoas têm estrutura para enfrentá-la e aceitá-la com tranquilidade e resignação. Muitas vezes recebemos pedradas em forma de palavras e ações cruéis e impiedosas mesmo, por parte de gente que confiávamos e nunca esperávamos semelhantes ações.

É a tal história, as pessoas nos surpreendem sempre. O seres humanos, em sua grande maioria, são egoístas, egocêntricos, desumanos e acham que o mundo gira ao seu entorno, na sua arrogância desmedida, julgam-se superiores a tudo e a todos. Porém, porque o ônus que pagarão será deveras alto demais, em conformidade com  suas semeaduras, uma vez que as leis divinas são extremamente justas e nada é cobrado a mais do que devemos.

Inexoravelmente, chegará o dia em que perderão toda essa empáfia de "donas do mundo" e o castelo de areia que edificaram desabará sobre elas próprias. Nada aqui é nosso, tudo é emprestado, triste daqueles que orgulhosos dizem: "É tudo meu!" Meu o quê? Nem das nossas vidas dispomos, tudo é de Deus! E o que se edifica em bases frágeis ruirá e aí não tem jeito, sabe por quê? Porque existe a "Lei do Retorno", e ela não falha nunca!

A cada um será dado segundo suas obras, isso não é Deus castigando ninguém, é consequência dos atos praticados, bons ou maus; é a colheita que se recebe de acordo com a nossa conduta, resultantes dos frutos semeados ao longo da existência.

Não precisamos, de forma alguma, exercermos o papel de juízes. Deus, através de suas Leis Maiores, faz isso por nós. Procuremos ser mais benevolentes, aprendendo a perdoar aos que nos ofendem. Que não mantenhamos laços afetivos, isso, torna-se praticamente impossível, todavia não odiemos e não alimentemos sentimentos de vingança desejando o mal a ninguém, pois isso só atrasa a nossa evolução.

Entreguemos ao "Pai Maior", pondo em suas mãos nossa dores, sofrimentos. e as ingratidões recebidas, o tempo encarrega de tudo resolver em perfeita consonância com a justiça divina. Nada fica impune aos olhos de Deus!

TEXTO DE: Yára Uchôa Barreto
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 14 de Novembro de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR. Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

sábado, 11 de novembro de 2017

Por que será que sufocamos nossas vontades, nossos desejos, nossos sonhos?

Muitos de nós caminhamos pelos dias sem ter uma motivação exata, sentindo-nos enfraquecidos, com o olhar perdido e, muitas vezes, tristes, sem uma razão exata, deixando assim que as circunstâncias nos levem, como papéis soltos ao vento. e quando nos damos conta, o tempo passou.

Queridos, quero lembrá-los de que não importa a idade do corpo, o que importa mesmo é a vontade de começar novamente, de buscar novos horizontes, de se reinventar! Sabem aqueles sonhos que tínhamos quando crianças?

O mundo parecia um grande campo a desbravar, não é mesmo? Tudo parecia acessível e nossos olhos brilhavam só de imaginar! Porquê será que nos esquecemos disso?

Não escolhíamos amigos por cor, raça, credo nem nos preocupávamos se eles tinham automóveis ou moravam em boas casas.

Subíamos em árvores para comer frutas, rolávamos na grama, um dia éramos professores em outro engenheiro, sorríamos gostoso e nos mantínhamos fiéis a nós, mesmo em tempos difíceis.

Porquê será que sufocamos nossas vontades, nossos desejos, nossos sonhos? Alguns dirão que isso tudo é bobagem, afinal "criança não sabe de nada!"

Será? Permitam voltar no tempo, olhem para vocês com carinho, eu sei que nem todas as experiências foram "flores", mas aquela criança maravilhosa está adormecida em algum lugar!

Desperte-a, chame-a para perto, ouça sua voz interna, quem sabe agora sonhos antigos não possam se realizar?

Neste mundo dito globalizado, não temos tempo para "ser", amados, apenas para "ter".

Arrisque, saia do lugar comum, seja com toda força do seu coração, arrisque conversar com essa criança que você já foi e vai ter a oportunidade, talvez, não de mudar o início da sua história mas, certamente, construirá novos e maravilhosos finais!

Tente com toda vontade e lembre-se: nada daquilo que traz sentido para nossas vidas está fora; as respostas estão  sempre dentro de nós! Seja!

TEXTO DE: Lana Paz
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 13 de Novembro de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR. Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Essas voltas que o mundo dá são surpreendentes

Muitas vezes esperamos delas alguma lição em relação ao outro, algum acerto de contas, algumas vingancinhas bobas talvez, alguns tropeços alheios só para constar o quanto foram rudes e maldosos com a gente, alguma conquistas para esfregamos na cara deles que a gente chegou lá, e no fim da história aprendemos que as mudanças vão acontecendo é dentro de nós, as coisas vão tomando rumos diferentes, e aos poucos vamos crescendo em relação aos nossos sentimentos e ações.

Já não ficamos presos mais ao que nos feriu ou ao que não deu certo.  Já não criamos tantas expectativas, já não nos sobra tempo mais para lamentarmos o que não foi bom, nem nos apegamos um passado.nada produtivo.

A princípio, esperamos que tudo aconteça como prova de que nos superamos, mas aos poucos percebemos o quanto a vida nos ensina através dessas voltas a não sermos tão negligentes com o nosso coração, nem arrogante e relapso com o coração do outro.

Aprendemos que nada acontece por acaso, e que os propósitos de Deus em cada adversidade que enfrentamos, seja ela qual for são tremendos e grandiosos.

Ele sabe trabalhar, Ele sabe exatamente construir algo em nós com essas voltas que o mundo dá.

TEXTO DE: Cecilia sfalsin
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 11 de Novembro de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR. Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Gratidão por todas as bênçãos recebidas e tantas outras que ainda virão!

Em minhas orações diárias, ultimamente agradeço por todas as bênçãos recebidas e por tantas outras que eu sei que ainda virão!

É tão reconfortante saber que Deus nos cuida e ampara, é presença constante em nossas vidas! É como uma retrospectiva que passa pela mente, maravilhosa retrospectiva de bênçãos!

Nunca devemos nos esquecer por tudo que passamos, lutamos e vencemos! Pois isto tudo é o resultado do que nos tornamos hoje.

E quando fraquejamos e nos sentimos vulneráveis, fracos na fé, Deus fala conosco através da "retrospectiva da vida", subitamente um sorriso surge e nos ilumina a face, começa devagar e depois "explode".

Através desta explosão de felicidade, reconhecemos toda a importância Dele em nossa vida, ao passo que Ele nos está dizendo, "Estou sempre aqui, não se afaste".

Esquecer as bênçãos recebidas, ter medo e se desesperar é um afastamento, pode durar alguns segundos, minutos, horas ou até dias. até o momento em que você se deixe resgatar por Ele e sinta novamente sua calmaria tomar conta, como o sabor suave da brisa lhe afagando a face.

Nós nos afastamos, sim, quando permitimos que o nosso ego tome conta e ficamos cegos e covardes. Em um momento destes, recentemente, chegou-me como um presente o texto do Padre Pio:
"Reze, espere e não se preocupe. A preocupação é inútil. Deus é misericordioso e ouvirá sua oração. A oração é a melhor arma que temos, é a chave do coração de Deus. Você deve falar com Jesus, não somente com seus lábios, mas também com o coração. Na verdade, em umas ocasiões, deve falar somente com o coração".

Neste momento tudo ficou claro: somos humanos, os afastamentos temporários são comuns, mas não podemos considerá-los normais, porque, definitivamente, não o são!

O normal é estar sempre conectado à Ele, não se permitindo o afastamento, o sofrimento e o medo.

Dizem que existe uma teoria da conexão com Ele, esta pode ser por dois motivos: no amor ou na dor. Eu sempre achei que a transformação ocorre na dor, mas o fato é que cada um tem uma história e uma forma de reagir a ela, por isso tanto faz se amor ou amor, o importante é estar conectado e quando tudo vai bem, devemos nos manter próximos por meio da gratidão!

Mesmo quando tudo está bem, continue agradecendo por todas as bênçãos recebidas e por todas que ainda virão!

TEXTO DE: Fabiana Dainese Mauch 
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 10 de Novembro de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR. Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Depressão: O último estágio da dor humana!

A OMS (Organização Mundial de Saúde) estima que 350 milhões de pessoas ao redor do mundo sofram com a depressão.

Atualmente, é a principal causa de problemas de saúde e incapacitação mundial.  No Brasil, cerca de 11,2 milhões de pessoas receberam esse diagnóstico em 2014. Além de ser apontada como a principal causa de suicídio.

Afinal, você sabe o que é depressão? Como reconhecer seus sinais?

Como é o tratamento?

Muitas vezes, a pessoa reconhece que há algo errado consigo, porém, crê que será passageiro, assim como as pessoas a sua volta, sendo comuns conselhos como "vai passar", "você precisa sair mais de casa" ou "é frescura".

Assim como qualquer transtorno psicológico, não é possível fazer generalizações nem pensar em uma causa e sintomatologia única. Contudo, as depressões se apresentam como um predomínio do sentimento deficitário de si mesmo, em função da própria história de vida. Há grande retraimento e um empobrecimento do eu, que gera intensas angústias.

Quem vive a depressão se sente atacado o tempo todo, então vive numa forma muito particular e avassaladora de tristeza, sentindo à morte em vida.

A noção de tempo é que ele está parado, por isso não encontra motivações para continuar sua vida e realizar atividades rotineiras. O sentimento de vazio é intenso, viver parece um enorme sacrifício. Muitos sentem uma perda de identidade e além de dificuldades na concentração, faltam prazeres e alegrias em sua forma de encarar a realidade. A pessoa mostra um medo difuso, cicatrizes que denotam muita dor e frustração. 

Há uma intensa necessidade em ser amado, por grande insegurança.

O quadro não seria decorrente somente de vivências atuais, mas, certamente, a pessoa viveu falhas anteriores em suas relações e, no momento do desenvolvimento do quadro, algo ocorreu de modo consciente, ou inconsciente, que desencadeou para aquele ser um intenso sentimento de vazio e desamparo, sendo persistente e assim podendo ser chamado de depressão.

Esses indivíduos retratam um impedimento de não poder usufruir algo novo, uma desesperança que invade. Uma desistência frente ao desejo é vivida e o vazio se instala, de modo a viver uma falta de pensamentos, sentir a inexistência de laços com a vida e o eu fica empobrecido. O estado do deprimido é de imobilização e de abolição do desejo, quase como um congelamento.

É necessário um tratamento médico e psicológico associados. As medicações podem contribuir significativamente para a parte química da doença.

Porém, a psicoterapia é essencial para que o paciente possa lidar com as causas do problema e desmontá-lo, entendendo o porquê seu psiquismo desenvolveu o quadro, podendo gerar elaborações e reflexões sobre si com o auxílio do psicólogo.

Um conselho para amigos e familiares de pessoas que sofrem com a depressão é de acabar com os conselhos e discursos de otimismo, pois isso só aumenta o sentimento de impotência e fracasso.

A vida não pode ser banalizada, é importante priorizar os cuidados consigo mesmo e com quem precisa. Busque sempre ajuda profissional.

TEXTO DE: Mariana Pavani
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 09 de Novembro de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR. Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

terça-feira, 7 de novembro de 2017

Não permita que a sombra alheia escureça o seu brilho!

Se o outro se acha no direito de envenenar você, é uma escolha sua tomar o veneno ou devolvê-lo para quem o produziu, de modo tranquilo, mas mostrando que não há espaço para escurecer a mente de quem escolheu bons pensamentos!

Tenho visto, com certa frequência, algumas pessoas fazendo comentários maldosos, depreciativos ou com desdém em relação a outras pessoas, o que ocorre muitas vezes em um ambiente onde há expectadores, que (possivelmente) assistem calados a tal situação, que traz sombra aos pensamentos da vítima que, por vezes, não manifesta nenhuma reação contrária, ainda que desejasse fazê-lo.

Acredito que você já tenha passado por isso e também presenciado algumas vezes o fato acontecendo com outras pessoas. Nessas situações alguém solta frases como: "- Nossa, porque você cortou seu cabelo, ele era tão lindo!", " - Puxa, como você engordou!", " - Se continuar magro(a) assim vai sumir!", " - Por que está namorando esta pessoa? Não vejo graça nenhuma nele (a)!", e por aí segue.

Diversas vezes eu me perguntei: "- O que há com estas pessoas que insistem em destilar o seu veneno? Qual o objetivo disso?"

Porque tais comentários não são feitos no sentido de ajudar, mas simplesmente de minimizar o outro!
Confesso que parei de questionar, não porque tenha encontrado alguma resposta, mas simplesmente porque desisti de tentar entender este tipo de comportamento doentio!

A única forma que encontrei de me conformar a respeito de tal atitude foi refletindo acerca de que cada um oferece somente o que tem dentro de si mesmo, então, não se pode esperar algo positivo de pessoas que nutrem pensamentos negativos e que, por consequência, terão atitudes maldosas.

No entanto, não desisti de combater este tipo de situação! Levei muito tempo para compreender que eu não precisava assistir calada alguém que estava me espezinhando, mas que isso era uma escolha minha e que sair da condescendência seria um ato de coragem e de repúdio em relação às atitudes do agressor!

Pois bem, hora de cortar o mal pela raiz!

É o que eu tenho feito desde então, e os tais comentários vindos de todos os lados diminuíram bastante, acredito que seja porque os inconvenientes não gostam de se sentir expostos, apenas de expor os outros.

Então, não precisamos aceitar o que vem do outro, e se o outro se acha no direito de envenenar você é uma escolha sua tomar o veneno ou devolvê-lo para quem produziu, de modo tranquilo, mas mostrando que não há espaço para escurecer a mente de quem escolheu bons pensamentos!

TEXTO DE: Júlia Schultz
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 08 de Novembro de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR. Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

domingo, 5 de novembro de 2017

VOCÊ PRECISA DE RESPOSTAS

Porque não vai dar para continuar desse jeito.

Você precisa saber. É preciso saber. Você precisa saber se isso vai dar em algo ou não. Você tem o direito de saber se a caminhada vai chegar em algum lugar; tem o direito de saber se o que faz para agradar realmente agrada.

Todo mundo precisa de respostas, mas nem todos querem dar. Às vezes para continuar tendo o controle da situação, outras vezes só porque acha que deve satisfação para ninguém.

Não deve dar satisfação o cacete! É claro que deve. Ninguém tem o direito de te colocar numa posição de espera. Ninguém pode fazer a sua vida parar e decidir para que lado você deve andar. As coisas estão completamente erradas.

Ainda que não saiba se “vamos combinar um dia” realmente vai acontecer, você precisa saber se a sua preocupação em perguntar se chegou bem em casa é algo que atrapalha ou faz bem.

Você precisa saber quando vai pode dizer que vocês tem algo. Isso é namoro ou o quê? Como chama quando está ficando mais de 1 mês?

O que você deve responder se perguntarem o que vocês tem? 

É para isso que existem as respostas e as definições. Não é rótulo, é paz. Não é garantia, é verdade. É necessário ser justo com as pessoas e a melhor ferramenta para isso é a verdade. É preciso posicionar. É preciso indicar se as coisas estão evoluindo ou não. É preciso entender se os passos estão sendo para frente ou para trás. 

É preciso, por Deus, é preciso saber se você está errando pensando acertar! É preciso que você saiba de tudo isso! Todo mundo merece saber disso tudo. 

E não é sobre estragar a magia de como as coisas acontecem. Vai muito além, é sobre dar segurança para a próxima mensagem de “bom dia”. Será que outras pessoas mandam as mesmas mensagens que você manda para aquela pessoa? 

Será que outras pessoas recebem avisos de “qualquer coisa te aviso”como você recebe quando sugere algo para fazer?

Você precisa de respostas simplesmente porque, atualmente, a sua vida está totalmente relacionada a outra. Essa pessoa que te cultiva esperanças frágeis tem a obrigação de avisar se o que vivem é diversão ou é de coração. E mal nenhum vai fazer desde que a verdade seja a única coisa que você ouvir.

Ninguém é dono de ninguém nesse mundo. E é exatamente por isso que precisa de respostas. Porque se elas não forem como deseja, você vai poder pegar as suas coisas e sumir para recomeçar. Se as respostas não forem como deseja, você vai poder virar essa página pesada para escrever outra. É mais descomplicado do que parece ser.

Você não deve exigir que alguém sinta o que você sente, não deve esperar que façam o que faria e muito menos deve esperar que aquela pessoa seja isenta de decepção para você, mas você tem o direito de viver em paz. E com dúvida ninguém fica em paz. Com a incerteza ninguém é feliz. Com indiretas e palavras escorregadias ninguém dá acorda bem.

Você precisa de respostas. Assim como eu, assim como todos nós.
Você precisa resolver o que está pela metade para que possa viver o inteiro.

TEXTO DE: Márcio Rodrigues 
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 07 de Novembro de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR. Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

A Dor Da Gente Não Sai Na Rede Social

O sofrer passa pela incerteza do que vamos fazer com a dor. Passa pela dúvida se seremos capazes de suportar o momento. Nos leva a uma fraqueza espiritual que dá muito medo.

Deixamos de acreditar em qualquer qualidade que possamos ter, e nos queixamos ao vento, aos céus, aos amigos, sem querer mais, ser.

O sofrer passa pela incerteza do que vamos fazer com a dor. Passa pela dúvida se seremos capazes de suportar o momento. Nos leva a uma fraqueza espiritual que dá muito medo.

Deixamos de acreditar em qualquer qualidade que possamos ter, e nos queixamos ao vento, aos céus, aos amigos, sem querer mais, ser.

O sofrer é experiência que amadurece a maioria das pessoas, que mesmo levando muito tempo para “absorver” o baque, vão criando mecanismos de autodefesa, que levam a superação.

Por isso, não se cobre tanto na dor, nem se perca em lamentações.

Nada é fácil e ninguém é feito de puro ferro.

Por isso, minha recomendação é para chorar tudo o que quiser, chorar muito, até esvaziar o ser.

E ter coragem de ser você, de se respeitar na dor, de entender-se.

E de saber principalmente que a sor da gente não sai no jornal, não vira notícia na rede social, ela é nossa, pessoal, e só você sabe o peso dela…

Mas, assim que for possível, reaja, lute, vença. O dia te chama, a vida te cobra, o tempo resgata.

A Vida é bem precioso e te pertence e é preciso aprender viver.

O dia chegou, a dor se foi e o que restou foi a nossa esperança.

Vem viver minha criança…

TEXTO DE: Paulo Roberto Gaefke
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 06 de Novembro de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR. Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

Definitivamente, confiança não se entrega para qualquer um

Definitivamente, confiança não se entrega pra qualquer um. Quando quebrada tem o poder de nos tirar o chão. 

A sensação é de impotência diante da situação por não querermos acreditar que aquela pessoa que sabia tudo a nosso respeito, e que tinha total liberdade com a gente teve a coragem de nos trair.

Quando a confiança é quebrada, a nossa visão de vida muda, e ficamos mais cautelosos em nossas relações. O medo de estar do lado de quem não quer o nosso bem é grande, e até que a gente se recupere do tombo, conseguimos magoar outras pessoas por uma que realmente não nos merecia.

Ah quem diga que não perdoa de maneira alguma, mas na verdade, com o tempo e com a maturidade que vamos adquirindo através de tantas situações adversas que enfrentamos, a gente perdoa sim, não digo que voltamos a confiar tão por inteiro novamente, não digo que a relação volta a ser do mesmo jeito, não digo que tudo será a mil maravilhas, mas a paz volta a reinar dentro da gente. E talvez até uma segunda chance aconteça.

Tudo é uma questão de tempo e conquista da parte fraca da história, mas nada como estarmos de bem com a gente mesmo, e podermos de alguma forma mostrar ao outro que ele tinha o nosso melhor em suas mãos, e por descuido ou falta de respeito, não deu valor.

Tenha cuidado com o seu coração.

TEXTO DE: Cecilia sfalsin
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 04 de Novembro de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Perdoar não é esquecer: é livrar-se de pesos que não são seus e seguir em frente…

Você tem o hábito de perdoar ou é um colecionador de mágoas, daquelas pessoas que vivem revivendo fatos/sentimentos/decepções?

Aliás, você sabe o que é o perdão? Como você o define e como você o pratica? Você acha que o perdão tem a ver com você, ou com o outro?

Neste texto, eu darei uma opinião pessoal sobre o assunto.

O perdão não é livre de consequências!

Muito se fala em perdoar, mas acredito que existam muitos significados particulares para o tal chamado “perdão”.

Eu particularmente não consigo ver o perdão como uma forma de amnésia momentânea.

Perdoar não é esquecer. Perdoar é aprender a lidar, é deixar de gastar tempo e energia com fatos e pessoas que não valem a pena, é seguir em frente e livrar-se de pesos desnecessários e que não são seus.

Sempre me incomodou muito (e ainda incomoda) a visão de que se você perdoa uma pessoa, você precisa mantê-la por perto ou na sua vida. Obviamente, depende do que aconteceu, do vínculo, da importância e do que esta pessoa representa para você, mas, de forma geral, se uma pessoa lhe causou danos, eu não considero nem saudável manter essa pessoa por perto.

É claro que existem situações corriqueiras de convívio, e eu não estou me referindo a elas. Estou falando do que é danoso, de pessoas danosas. Pessoas que, só de frequentar o mesmo ambiente poluem, intoxicam.

Existem pessoas que nos magoam, traem, que tramam e trapaceiam para nos prejudicar de muitas formas, e eu acredito que, muitas vezes, o mais saudável é manter-se distante. Completamente. Contato zero.

Pessoas tóxicas intoxicam. Manter contato com pessoas tóxicas é como ser fumante passivo – você acaba inalando a fumaça, intoxicando-se, também.

Ficar (e permanecer) longe não é egoísmo, é preservar a sua própria saúde mental.

Porque você sabe que se ficar por perto, vai acabar sendo um alvo. E em algum momento vai querer revidar, porque, por mais controlado ou espiritualizado que você seja, você não tem sangue de barata e, em algum momento, pode deixar-se levar pela emoção e acabar perdendo a razão.

Afaste-se de quem o tolera! Fique perto de quem gosta da sua companhia!

Não importa se é seu parente, parente do seu cônjuge ou seu ex melhor amigo de infância, a regra é simples: se você está em um ambiente em que você não é querido, e sim, apenas tolerado, mova-se e vá para outro lugar! Com certeza existem pessoas que fazem questão da sua companhia!

Passamos muito tempo tolerando pessoas, seja na faculdade, no trabalho, no dia a dia. E obviamente não vamos amar todas as pessoas que nos rodeiam e gostar da personalidade de todas elas. Isso é normal. Não precisamos gostar de todos, precisamos apenas, respeitar a todos.

Mas quando você pode escolher, na sua vida particular, você não precisa ser tolerado e nem tolerar a presença de ninguém. Você pode escolher ficar perto de quem soma, trata bem, faz questão da sua presença.

A vida é curta demais para gastar tempo e energia com pessoas com quem não simpatizamos e não simpatizam com nós.

E o que o perdão tem a ver com isso? Perdoar não significa querer manter por perto!

Eu, por exemplo, perdoei todas as pessoas que me fizeram muito mal, ou me causaram danos, mas não as mantenho por perto. Porque existem pessoas que me fazem bem e somam. Ao contrário delas. E, provavelmente, até o final da minha vida existirão mais pessoas nessa lista, dos excluídos. E eu não hesito em deletar.

E isso não tem a ver com intolerância. Porque nenhuma das pessoas que eu deixei pra lá foi por algo corriqueiro, e sim por coisas graves. Questões de caráter e de índole. E essa, pra mim, é a grande cereja do bolo: A atitude de uma pessoa, muitas vezes, é só a consumação de um ato que foi tramado há tempos em sua mente e seu coração.

Você pode perdoar o ato de uma pessoa, mas mesmo que o seu perdão anulasse aquele fato, ela não anularia a índole e o caráter alheio. Ou seja, é muito além do que a pessoa faz, tem a ver com quem ela é!

O perdão não tem nada a ver com o outro, tem a ver com você. Perdoe e seja livre!

Perdoar a outra pessoa, talvez seja uma forma de se desligar dela. É como se você rompesse o fio que liga vocês dois. É se permitir seguir adiante sem levar pesos que não são seus.

No final das contas, as mágoas prejudicam a nós mesmos. Uma coleção de mágoas pode nos tornar pessoas amarguradas, frias, incrédulas. Elas nos corroem, levam o brilho dos nossos olhos, a nossa esperança, a nossa fé.

Mágoas são bichinhos que vão crescendo e, quando alimentadas, podem tomar proporções gigantescas. E adivinha quem “paga o pato”? Você. Eu. Nós mesmos. Pagamos por algo que não plantamos, simplesmente por não conseguir nos desvincular de nossas mágoas.

Esse é outro fator importante: Não nos apegarmos às nossas mágoas. Porque se as alimentamos,  criamos vínculos com elas. E se há vínculo, há força.

As coisas por si só não tem importância, nós é que damos importância para elas. O ideal é colocar energia no que faz bem, no que nos move, acrescenta e alegra.

Gosto muito de uma frase do Jean Paul Sartre que diz o seguinte: “Não importa o que fizeram com você. O que importa é o que você faz com aquilo que fizeram com você.”

CONCLUSÃO. E para finalizar, deixo duas perguntas para autoreflexão:

O que você está fazendo com o que fizeram de você?

Você está perdoando e seguindo em frente, ou está canalizando as mágoas contra si mesmo?

TEXTO DE: Jóice C. Bruxel
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 03 de Novembro de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

A MORTE FAZ PARTE DA VIDA

Muitas pessoas tem uma certa dificuldade para aceitar a morte. Mas por quê? Vamos levar isso para o lado científico. Quando estamos aprendendo no ensino fundamental os estágios da vida do seres vivos, quais são? Todos nascem, crescem, se reproduzem e morrem.

Mas por que morremos? Podemos pensar nisso de uma forma lógica. Já parou para pensar como seria o mundo se todos fossem imortais? O nosso planeta tem cerca de 7 bilhões de habitantes. Agora se todos fossem imortais e só se reproduzissem e ninguém morresse? A Terra seria a China, só que em todos os lugares.

Como Deus é engenhoso e pensou em cada detalhe. Ele já sabia que ia dar problema se todos vivessem para sempre. Ele criou o sistema de uma maneira que ninguém pudesse viver eternamente mas que aquela espécie não morresse. Olha que legal?!

Devemos, portanto, encarar a morte como parte da vida. É um ciclo. Além do mais, a morte não é o fim, aliás, o próprio significado dela significa 'separação'. É só um outro nível da vida. Muitos pensam que a vida é importante, que construir sonhos na Terra é tudo, que ter família é o principal. 

Tudo isso tem o seu valor aqui, mas não depois da morte. Por incrível que pareça, existe esperança após a morte, e é isso que deve confortar cada pessoa que perdeu alguém querido. Pense a vida como uma árvore. 

Quando se morre, essa árvore é cortada, mas a raiz ainda permanece no interior, e é essa raiz que nos dá novas chances, novos recomeços, e uma nova vida, a vida eterna. "Na morte, você não vai abandonar a sua casa, você vai para casa". (Uma vida com propósitos)

Então você, que tem problemas com a morte, ou você, que é hipocondríaco porque acha que toda gripe que você pegar vai te matar... Pare e pense. Você está aqui por um motivo e vai ficar aqui até que Ele queira. 

Já vi notícias de pessoas paraplégicas andarem, já vi notícias de pessoas que escaparam de tiros por causa de uma carteira, ou um celular que carregavam no bolso. Não adianta ficarmos com medo de uma coisa previsível, que já sabemos que vai acontecer eventualmente. A única coisa que nos resta é entender e respeitá-la. E quando a hora chegar, parta com a morte de igual pra igual, como uma velha amiga, sabendo que existe uma nova vida do outro lado.

TEXTO DE: Jovem Jornalista 
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 02 de Novembro de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

terça-feira, 31 de outubro de 2017

Você não vai se curar voltando para o que o deixou em pedaços!

Há um ditado que diz: "Gato escaldado tem medo de água fria". Isso serve para diversas situações da vida, e significa que aqueles que sofreram com alguma situação, farão de tudo para que ela não se repita.

Você não precisa viver blindado, protegendo-se de sentir demais, amar demais, confiar demais.

Porém, é necessário aprender a se resguardar, a se preservar, a não entregar seu coração para qualquer um, a não expor suas dores de graça nem ser publicitário de suas dificuldades e carências.

Jamais estaremos imunes a sermos machucados pelas circunstâncias da vida. Viver é um exercício de resiliência e aprendizado, e somente aqueles que não se aprofundam, preferindo viver superficialmente, não se expõem aos riscos. Mas também não vivem. 

Também não experimentam os desatinos e delícias de amar profundamente; não conhecem o gosto salgado da pele que transpira e dos olhos que choram; não saboreiam a conquista da intimidade e a dor da vulnerabilidade com a mesma coragem.

Porém, às vezes a gente se confunde. E sente falta de um relacionamento ruim por causa das emoções oscilantes que ele proporcionava. Essa adrenalina vicia. Você pensa que sente falta da pessoa, mas o que está fazendo falta é a emoção _ nem sempre positiva _ que a relação despertava em você. E agora que está livre e pode surfar em águas mansas e cristalinas, você se pergunta onde foi parar aquela tempestade que o(a) movia?

Não caia nessa. Você não vai se curar voltando para o que o deixou em pedaços. Você não vai se reerguer reprisando a mesma história dolorosa.

Pois as pessoas não mudam, e aquilo que o(a)machucou e o(a) fez menor do que realmente é, não pode se repetir. Não há segundas chances para aquilo que um dia lhe causou dor e sofrimento. Não há segundas chances para aquilo que algum dia o(a) despedaçou. Só quando você aprender a recusar a dor, vai adquirir amor-próprio. Só quando você desistir de tentar compreender o incompreensível, conquistará uma fé enorme em si mesmo.

O que nos cura não é o retorno para aquilo que nos feriu. O que nos cura é deixar de tentar consertar o que não tem conserto e parar de dar desculpas para justificar nosso desejo de olhar para trás, para aquele lugar de dor e sofrimento. O que nos cura é dar um basta à tentação de imaginar que as coisas poderiam ser melhores se a gente tivesse agido diferente.

O que nos cura é nos redimir pelo que não deu certo e seguir em frente dando uma nova chance à bela e dolorosa passagem do tempo.

TEXTO DE: Fabiola Simoes 
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 01 de Novembro de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

domingo, 29 de outubro de 2017

Ninguém é capaz de conhecê-lo tão bem quanto você mesmo!

Há quem diga que é prazeroso ficar sozinho. Sou suspeita ao falar isso.

Ultimamente estou gostando muito de passar um tempo comigo mesma. Estou fugindo da bagunça, das grandes multidões.

Já passou a época que me esforçava para ser notada. Já passou a época em que eu tentava ser quem não era para me encaixar em certos grupos.

E é sobre isso que vamos falar hoje. Autoconhecimento.

O objetivo do autoconhecimento não é se excluir. É apenas tirar um tempo para se conhecer.

Às vezes, precisamos recarregar as energias. Abrir mão de coisas que não agregam em nossas vidas. Pensar o que esperamos de um futuro não tão distante.

Quem é você? O que o faz feliz? O que o deixa triste? Qual é seu principal objetivo? O que espera do amor?

É ótimo conhecer pessoas e descobrir suas peculiaridades. Mas você precisa se conhecer. Ninguém fará isso por você.

Tenho feito isso e tem sido uma experiência maravilhosa! Tenho descoberto coisas sobre mim que não sabia. Estou aprendendo a separar o que acrescenta ou não em minha vida. Estou aprendendo a decifrar meus sentimentos.

E mais, estou aprendendo que qualidade é mais importante que quantidade.

Sou de poucos amigos. Sei que esses poucos são verdadeiros. E sei que estarão ali quando eu precisar de conversas calorosas, regadas de amor e leveza. Pessoas assim que desejo manter ao meu lado. E é esse tipo de pessoa que busco ser.

O autoconhecimento proporciona leveza e traz paz de espírito.

Eu o desafio a tentar. Boa sorte!

TEXTO DE: Larissa Dias
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 31 de Outubro de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

O Segredo da sua força!

Sabe aquela sensação de estar perdido diante da vida? São tantos os problemas ao nosso redor que nos sentimos esmagados, deslocados, amputados. Essa sensação de inferioridade gera o ímpeto de desistir, fugir e sumir. Sentimo-nos tão oprimidos pelos outros que chega um momento em que nos falta força de reação.

Isso acontece quando deixamos de acreditar no nosso verdadeiro valor e nos vemos deslocados em tudo a nossa volta. A fábula abaixo vai revelar o segredo sobre esse poder que cada um de nós traz consigo e que é capaz de mudar nossas vidas.

Matando um tigre por dia…

O Rei Tigre urrava de raiva pela entrada de uma cobra em seu reino.

– Expulsei todas as cobras de minha floresta! Como ousas?!

– Quem disse que a floresta é Vossa?

Indagou a cobra deixando o Rei Tigre mais furioso ainda.

– Todos sabem que é minha!

– Só porque vós dizeis? Um dia essa terra foi de ninguém.

– Mas eu lhe digo que agora ela é minha! As árvores são minhas assim como os seus frutos! As flores são minhas, assim como seus perfumes! Os animais estão sob meu reinado! Todas as pedras preciosas são minhas!

– E por que nós, cobras, não podemos ficar?

– Porque vocês não têm valor nenhum. Suas imprestáveis! Sua carne é indigesta. Vocês não têm patas para marchar rumo à guerra, nem garras para trazer-me alimentos ou ouro. Suas formas alongadas são abomináveis e a textura de suas peles repugnante.

– Não é porque não somos valiosas para Vossa Majestade que não temos valor para o universo.

– Se não têm valor para mim, não servem para nada. Precursoras do pecado!

– Quanto preconceito!

– Uma cobra jamais se chamaria Narciso.

– Olha, Rei, tenho um veneno que temo usar, apesar de minha natureza imperfeita, mas Vossa Excelência destila um ódio que nem deveras tem, só o fabrica pelo esforço em maldade.

– Sua cobra petulante! Olhe para mim e olhe para você. Estou por cima, sou mais forte. E você é um réptil desprezível e amputado. Arrepender-se-á de me afrontar!

E o Rei Tigre tentou esmagar a cobra com sua pata. Ágil, a rastejante escapou. O Rei, então perseguiu a cobra que se lançava por entre as majestosas patas no ziguezague do medo. Até que, sem mais paciência, o Rei pegou sua arma de fogo e apontou para a cabeça da cobra. Ela, em um instinto de defesa, deu o bote e picou exatamente no umbigo do rei. Uma gota de veneno, e o Rei foi ao chão perdendo seus sentidos para sempre. Sua vangloriosa majestade, então, perdeu a razão de ser.

Um anjo invisível aproximou-se do Rei e estendeu-lhe a mão. O Rei Tigre revoltado com a nova condição esbravejou:

– Diga-me! Como uma cobra, um bicho tão ínfimo, pôde derrubar um soberano sobre seu reinado?!

– É que, enquanto Majestade, você passou sua existência inteira sem entender uma fundamental lei da vida.

– Que lei ?!

– O verdadeiro poder está na essência.

TEXTO DE: Luciano Cazz
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 30 de Outubro de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Não desista diante das dificuldades!

Primeiro, deixe que eu lhe diga uma coisa: As dificuldades que você possa vir a encontrar durante as suas mudanças não são mais do que testes que a própria vida lhe traz, para que entenda o grau da sua certeza.

A vida não quer saber mais nada a não ser se você está seguro daquilo que quer. Para ela, não importa o que seja, mas apenas se está mesmo determinado a obtê-lo. É por essa razão que ela vai testá-lo até aos seus maiores limites, apenas porque deseja que você saiba bem aquilo que está a escolher.

A vida, como processo vivo que é, quer sempre o seu bem. Ela sabe que se você escolhe sem ter a certeza do que quer, vai sofrer mais à frente com as consequências da sua escolha.

Assim, ela o  provoca para que a sua resistência às dificuldades possam lhe dar também  a certeza daquilo que quer.

Parece complicado? Muito pelo contrário! Você quer algo? Então mostre a si mesmo até onde está disposto a ir para obtê-lo! Só isso. Simples como tudo aquilo que é precioso na vida.

Como lhe disse lá atrás: o importante é que não se compare a ninguém, nem faça suas escolhas dependendo de nada nem ninguém. Agora, com este ponto digo-lhe mais uma coisa: As resistências sempre existirão nas suas mudanças, mas em menor quantidade quando você escolhe com o coração.

A pergunta que me faz é também simples: Como faço para saber se estou escolhendo com o coração?
Você não sabe. Você sente. E sabe o que sente? Sente que está a fazer o que deve fazer, que está a dizer o que deve dizer, que está onde deve estar, simplesmente porque sente um sorriso formar-se em seus lábios e uma sensação de liberdade e bem-estar no seu peito. Toda a pressão desaparece no momento em que você escolhe com o coração o que sente ser o melhor e não o mais fácil.

Todos temos uma natural tendência para escolher o mais fácil e rápido do que o melhor para nós mesmos. Como pessoas carentes que somos, queremos respostas e soluções imediatas. Como tal, escolhemos aquilo que parece mais fácil e rápido. O demorado, aquilo que precisamos esperar, faz-nos ansiosos e não queremos viver com a ansiedade como companhia. 

Assim, escolhemos quase sempre o que remedia em vez do que resolve. O resultado dessa escolha vai-nos fazer viver mais à frente as consequências não tão boas de quase tudo o que é fácil e rápido.

A partir de hoje, entenda que, nas suas mudanças, a resistência é natural. Assim, em cada uma delas, não veja mais um obstáculo, mas antes um desafio para provar a si mesmo que está decidido a mudar. Nem sempre tudo é fácil, sobretudo mudanças de atitude e de vida. Você sabe que a sua maior resistência é o medo do que pode perder ou quais as consequências se falhar. No entanto, já várias vezes disse-lhe que, hoje, querer já não é poder.

Querer é, antes de mais nada, não desistir.

Se sente que o que escolhe é o que faria se não tivesses medo ou a opinião dos outros não fosse importante para você, está escolhendo com o coração, e só o que é escolhido com o coração tem a ver consigo, com o seu propósito aqui.

Não tenha medo de escolher aquilo que sente ser para você. É lá que está o seu caminho e a sua felicidade. Não tenha medo do tempo que lhe possa tomar. Lembre-se sempre de que não é o final que conta, mas a viagem, o tempo em que vive suas escolhas.

Só o presente existe. O resto já não faz parte ou ainda não faz parte de quem você é.

TEXTO DE: Jose Micard Teixeira
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 28 de Outubro de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Jamais esqueça de ser gratidão! Confie no tempo, no divino, em si mesmo!

A vida não vem com manual de instrução, mas vem com uma grande dose de esperança quando confiamos em nós mesmos.

Desejo-lhe tudo de bom. Desejo mesmo que tudo dê certo, ande melhor e que você se restabeleça com toda paz bonita que você merece.

Desejo-lhe, de verdade, força para que você receba sustentação e que viver seja sempre um ato não de repúdio, mas de fé amor e tolerância.

Confie no tempo, no divino, em si mesmo. Muita coisa já foi. Agora, coloque-se em primeiro plano, abra os botões da alma e deixe o resto fluir.

Não pense demais, não se maltrate, nem se culpe pelo que escolheu.

A vida não vem com manual de instrução, mas vem com uma grande dose de esperança, quando confiamos em nós mesmos.

Se lhe jogarem pedras cerque-se de flores; se disserem que não consegue, silencie e emane amor.  Se estiver difícil, segure-se em algo maior, algo que lhe traga aconchego e paz espiritual. Algo que não sufoque, não ensurdeça e o impeça de sentir o que pode ajudar a solucionar o que vai ao íntimo.

Seja capaz de retribuir à vida com aquilo que aprendeu.  Arregace as mangas e vá cuidar de você e do que precisa, sem esquecer de quem lhe é importante.

Viva seus instantes. Viva e surpreenda-se com a própria capacidade de crescer.

Desejo-lhe um universo de possibilidades e a luz do sol radiante, feito olhar que se prende, emociona e crê que tudo passa e não desiste do sorriso leve e franco.

Prefira a paz do que a guerra. Prefira o silêncio ao confronto. Prefira sempre o melhor para você e jamais deixe que lhe ofereçam o pior.

Desejo-lhe uma vida saudável, amor pleno e mais confiança para seguir em frente.

Pessoas de coração feio sujam o mundo; pessoas que são distantes não sabem o que é reciprocidade e união.

Desejo-lhe o inverso de tudo que emanarem contra você.  Desejo-lhe o acesso aos melhores sentimentos e que seus dias ganhem bom humor, gratidão, afetos e muitos abraços sinceros.

Onde se agradece, mais se recebe. Em luz, fortalecimento e alimento para a alma e para o espírito.

Por isso, não confronte o tempo. Ele é sábio e sempre filtra o que deve chegar até você como forma de amadurecimento.

São as leis do alto, são seus pensamentos e sentimentos que movem seu destino.

Não esmoreça, não se chateie por coisas pequenas. Você é maior que tudo isso!

Que você tenha onde se segurar e que se mantenha aquecido pelo que gera energia e luz ao coração.

Desejo-lhe mais e mais momentos de sorrisos explícitos e um caminhar digno.

Jamais esqueça de ser gratidão!

TEXTO DE: Sil Guidorizzi
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 27 de Outubro de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Ninguém é igual a ninguém, nem mesmo os filhos nascidos dos mesmo pais.

Viver não é fácil, conviver com as pessoas também é meio complicado. Via de regra o ser humano é muito complexo, cada cabeça é um mundo, daí a diversidade de pensamentos, posturas, atitudes, tendências que fazem de cada pessoa um ser ímpar.

Ninguém é igual a ninguém, nem mesmo os filhos nascidos dos mesmo pais são portadores das mesmas características, podem ser parecidas, porém, idênticas, nunca.

E o que dizer das pessoas que não fazem parte da nossa família biológica? Mais complicado ainda, salvo algumas exceções de semelhança que muito se ouve dizer por aí: Se fossem irmãos não pareceriam tanto, não teriam tantas afinidades!

Pois é, muitas vezes levamos puxões de orelhas incríveis, somos pisoteados e machucados por pessoas que juramos que jamais agiriam assim conosco, familiares e amigos que confiamos, ferem-nos, profundamente.

É aí que precisamos ter jogo de cintura e saber driblar os acontecimentos. Na vida enfrentamos as mais variadas situações que nos cobram paciência, calma e muito bom senso para que não saiamos mais feridos do que já estamos.

Saber contornar obstáculos é um dom, calar diante de uma agressão é uma atitude sábia e perdoar ofensas é divino.

Quando estamos conscientes que tudo que nos acontece contribui para o nosso aprendizado, são lições necessárias para o nosso aprimoramento moral e espiritual, fica bem mais fácil compreender e aceitar as limitações dos outros, muito embora, elas nos façam padecer.

Se não formos suficientemente inteligentes e sensatos sofremos muito mais. Viver realmente não é fácil, mas quem disse que é?

Portanto, faz-se necessário que se tenha uma compreensão muito vasta e abrangente sobre a eficácia de enfrentar com muita garra, força, coragem e foco no bem, os reveses naturais da existência os quais todos nós estamos sujeitos a passar.

Afinal a terra não é um paraíso, muito menos um parque de diversões, as lutas são constantes e a caminhada é árdua.
Óbvio que temos atenuantes sim, caso contrário ninguém suportaria , temos períodos de descanso, de calmaria, temos também tempos ingratos de tempestades e turbulências, mas o que importa mesmo é que tudo passa, nada é para sempre.

A grande sacada é ir no embalo, driblando e contornado a vida da melhor forma possível.
Não teríamos rosas lindas e perfumadas, se as roseiras não tivessem espinhos! Pense nisso e aja sempre com sabedoria.

TEXTO DE: Yára Uchôa Barreto
* * * * * * * * * * * * * * *
Texto lido no programa "Madrugada Viva Liberdade FM" no quadro "Momento de Reflexão" no dia 25 de Outubro de 2.017.
* * * * * * * * * * * * * * *
AJUDE-NOS A AJUDAR
Só de clicar nos links de propagandas deste blog você ajuda a Campanha Natal Solidário que promovemos há 23 anos.